Aprenda a usar comunicação não violenta para gerenciar conflitos no cotidiano

0
326

Com a velocidade das redes sociais e a correria do cotidiano usar a comunicação não violenta pode parecer difícil. Mas isso deve na verdade ajudar você a gerenciar qualquer conflito. Podendo até mesmo ajudar o outro a se abrir e se expressar também de forma mais gentil.

Nesse artigo você entende o que é a comunicação não violenta e como você pode usá-la. Ela pode melhorar seu dia a dia, e sua convivência com o chefe, colegas de trabalho, família e amigos.

O que é a comunicação não violenta

O psicólogo Marshall Rosenberg criou a comunicação não violenta. Ele a define como o estado natural da não violência. E assume que as estratégias violentas de comunicação são todas aprendidas, ensinadas e propagadas pela cultura.

A ideia da comunicação não violenta é viver de forma que você exercite a compaixão em sua comunicação. Criando relações harmoniosas e pacíficas entre pessoas, mesmo de opiniões extremamente diferentes.

Tenha Calma e seja honesto

O primeiro passo para assumir a comunicação não violenta em seu cotidiano é conseguir se manter calmo. Quando surgem situações que incomodam, o ser humano tende a ficar nervoso e até agressivo. Tente respirar e manter a calma nessas situações para conseguir agir de forma pacífica.

Lembre-se sempre de ser honesto sobre a situação. Não adianta exagerar ou “esquecer” fatos para “vencer” a discussão. A ideia é se expressar de forma que as duas partes possam viver de forma tranquila. Ninguém está tentando vencer.

Faça uma observação sobre o que te incomoda

Ao invés de acusar o outro pela atitude que você está incomodado, tente fazer uma observação sobre seu incomodo.

Troque frases como “Desligue essa música idiota” por frases como “Notei que você está ouvindo música, infelizmente está me desconcentrando do meu trabalho”.

Faça observações sobre a atitude que está incomodando e explique por que isso incomoda você. Assim a pessoa se torna muito mais suscetível a atender seu pedido. E com certeza você terá uma relação mais harmoniosa com ela.

Explique o que sente e o que precisa

O momento do pedido normalmente vem como uma ordem, o ideal é que você explique como se sente. Ao invés de dar ordens, explique o que sente e o que você precisa. Isso vale para a convivência com a família ou um rommate.

Esse tipo de atitude no trabalho além de ajudar na convivência, ajuda que seus superiores o vejam como uma pessoa mais aberta e receptiva.  Além de que facilita sua relação com os colegas, clientes e todos a sua volta.

Faça pedidos claros

Geralmente nossa comunicação inclui o desejo de que o outro faça ou deixe de fazer algo. Após observar a situação, explicar o que você sente e o que precisa, então você deve fazer seu pedido.

Seja claro e objetivo, mas não ordene. Usando o primeiro exemplo, ao invés de dizer algo como “Desligue essa música”. Você pode dizer “Notei que você está ouvindo música, infelizmente está me desconcentrando do meu trabalho. Você pode, por favor, abaixar o som?”.

Escute e tente entender o outro

A comunicação entre pessoas geralmente inclui opiniões divergentes. E é isso que faz em muitos casos as brigas e agressividade surgirem. Para usar a comunicação não violenta, é preciso ouvir e tentar entender o outro.

Mesmo que a opinião do outro seja totalmente diferente da sua, você pode sim entendê-lo. Isso não significa que você precisa mudar de opinião. Mas você pode sim mudar, e não tem problema nenhum nisso. Você pode também não mudar de opinião e ainda assim construir um diálogo saudável e respeitoso.

Deixe claro que você ouviu e está tentando entender o outro, e mesmo que você não o compreenda, tente chegar a um acordo que beneficie as duas partes. E tente sempre respeitar as opiniões divergentes da sua.

Fonte: Milena Costa- Site Nada frágil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here