O desafio do encontro: tema do Enap traz reflexões aos participantes

0
273

“É muito interessante refletir nesse tema, sendo um encontro de apostolados, nada mais oportuno que pensar sobre o que é o encontro. Se pudéssemos sintetizar, cada um de nós, qual o maior desafio de nossas vidas, poderíamos dizer: o desafio do encontro. Conosco, com o próximo e com Deus”, disse Pe. André Delvaux, LC., delegado para apostolado no Brasil, durante a abertura do Encontro Nacional de Apostolados juvenis (Enap) que aconteceu em Brasília, de 6 a 9 de setembro. O próximo Enap acontecerá em 2020, em Campinas/SP. No ano que vem, acontecerá o Encontro Nacional de Formadores, em Arujá/SP.

E o Encontro deste ano foi permeado por essa reflexão: “o que é o encontro, com quem nos encontramos e a quem buscamos neste encontro”? Inspirados por esse tema e, divididos entre os apostolados da Juventude Missionária, Sonhar Acordado e Ecyd, os mais de 170 participantes tiveram três dias de momentos de partilha em grupo, integração, formação, palestras e oração entre todos (veja abaixo como foi). Legionários e consagradas que trabalham nestes apostolados também participaram.

Na missa de encerramento, o Pe. Juan Pablo Botero, LC., falou na homilia sobre o encontro que os apostolados proporcionam. “No Sonhar Acordado, encontramos e mudamos a vida de crianças carentes. Na Juventude Missionária, com famílias humildes, encontramos e conhecemos histórias surpreendentes e testemunhos de fé. No Ecyd, os adolescentes que querem mudar o mundo com suas decisões e convicções. E, por fim, o encontro com Cristo no Evangelho”, disse.

Nada é óbvio

Tema da primeira palestra geral, na sexta-feira (7), a comunicação atraiu a atenção de todos que assistiam à Coach e Especialista em Inteligência Relacional, Ana Karenina Macedo, membro do movimento Regnum Christi, falar sobre o assunto e como melhorar o diálogo no apostolado, no trabalho em equipe e no dia a dia.

“Cada um vê a realidade de acordo com a sua história, sua vivência. Devemos buscar no outro as semelhanças e não as diferenças. Assim se faz o encontro”, disse.

“As pessoas têm o costume de falar as coisas e achar que os outros entenderão da forma como elas imaginam. Nada é óbvio. Quanto mais você puder explicar e detalhar o que quer, o que deseja, melhor para o outro que recebe a mensagem. O entendimento será maior”, concluiu.

 “Minha vocação é fazer apostolado”

Com essa frase, o segundo palestrante, Bruno Gontijo, empresário e membro do movimento Regnum Christi, deu seu testemunho no Enap para os participantes no domingo, último dia de encontro.

Bruno contou que antes de conhecer o movimento, participou de vários encontros e grupos. Conheceu o RC fazendo missões. Participou do cursilho de formadores em Roma, 1998, e fez parte da fundação de apostolados como o Sonhar Acordado e o Gente Nova. “Para ser quem eu queria ser e mudar o mundo, precisava me formar e integrar minha vida”.

“Após morar em São Paulo, conheceu os colégios do movimento e se apaixonou pelo tema educacional. “Tive a graça, anos depois, de participar da criação do Everest de Brasília e do Mão Amiga. Devemos sempre colocar Deus em primeiro lugar. O apostolado não é o fim, é o meio para a nossa santidade”.

Durante o Enap, os participantes se reuniam por apostolados. Veja como foi:

Ecyd – O objetivo era que os formadores tivessem experiências de encontros. Em uma das dinâmicas, por duplas, compartilharam suas preocupações, desejos e experiências mais profundas sobre eles mesmos. Refletiram no significado da cultura do encontro, citada muitas vezes pelo Papa Francisco.

As equipes trabalharam cada uma das etapas do Ecyd para definir o perfil, necessidades e quais são os elementos que não podem faltar em um encontro formativo. Eles tiveram uma experiência apostólica, no qual foram visitar o Lar do pequenino Jesus que cuida de pessoas com necessidades especiais de 0 a 59 anos.

Houve também um momento para falar sobre o trabalho das Comissões Nacionais do Ecyd (Formação dos adolescentes, formadores, famílias, comissão de atividades nacionais, comunicação e marketing e de Colaboradores Ecyd). O trabalho após o Enap será projetado em relação a essas comissões.

Juventude Missionária – O objetivo principal do grupo era reavivar o ardor missionário. Os momentos formativos começaram com planejamento e organização, juntamente com a vida em equipe. Falaram sobre a comunicação, dando continuidade ao planejamento sobre como dar o seguimento às atividades do apostolado que podem ser realizadas após as Megas Missões, o que proporcionou refletir sobre o perfil do missionário nesses últimos anos. Os participantes também se dividiram entre juventude masculina e feminina para planejar as próximas atividades e pensar sobre o acompanhamento dos missionários.

Sonhar Acordado – Durante o primeiro, dia houve a apresentação de uma História de Sucesso, aonde cada uma das filiais apresentou algum caso de sua cidade que mostrasse o impacto da Ong na vida dos sonhadores; tiveram workshops relacionados ao Financeiro, Parcerias, Grandes Festas, Formação, Superação, todas áreas de trabalho do Sonhar Acordado. Os participantes também apresentaram formas de realizar o trabalho e juntos produziram um checklist para cada atividade.

No segundo dia, eles tiveram uma de formação sobre a árvore de virtude e valores e sobre o ano da fé, que será a virtude trabalha no próximo ano na maioria das filiais. Depois, leram e discutiram o Manual do Sonhar Acordado, de forma que esse material possa ser usado agora e também no futuro com o surgimento de novas filiais. No último dia, relembraram um pouco a história da Ong nesses 20 anos de existência e o padre André Delvaux, LC., compartilhou sobre a primeira Festa de Natal do Sonhar Acordado que tivemos no Brasil!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here