O que muda na terceira versão do Rascunho dos Estatutos da Federação Regnum Christi?

0
83

Elementos de continuidade, que já constavam na segunda versão:

– Existência de um carisma e missão comum para todo o Regnum Christi;

– Corresponsabilidade de todos os membros na custódia do carisma;

– Pertença da Congregação dos Legionários de Cristo ao Movimento Regnum Christi de forma inseparável;

– Reconhecimento das vocações presentes no Movimento;

– Reconhecimento da autonomia dos ramos consagrados;

– Participação dos leigos em todos os níveis de governo com voto consultivo;

– Aceitação da federação como uma configuração jurídica mais adequada no momento atual.

Elementos novos

– Maior clareza na distinção entre a Federação e o Regnum Christi como realidade espiritual mais ampla;

– Mudanças nos números sobre a missão e o espírito comum no Estatuto da Federação

– Uma Federação de coordenação e direção;

– O governo colegial da Federação.

Outros temas: designação da atividade apostólica

Uma das questões que a primeira parte do Capítulo e das Assembleias pediu que se seguisse trabalhando foi a designação da atividade apostólica. Em reuniões que aconteceram em julho e setembro, os três governos gerais analisaram os avanços do estudo realizado pela Comissão Técnica dos Estatutos (Decreto DG-RC 0183-2018). As conclusões até o momento são:

Houve amplo consenso entre os governos gerais de propor aos órgãos supremos que cada ramo seja o proprietário de suas próprias casas e plenamente responsável de assegurar o sustento de seu próprio ramo. Também há um acordo em considerar que os órgãos da Federação, além de serem responsáveis pela vida das seções, deverão assumir a direção das obras de evangelização ligadas a vida das seções e a direção de equipes de trabalho da Federação que ofereçam serviços comuns para a vida do Regnum Christi.

No tema da designação de obras educativas ainda não se alcançou um acordo sobre o modelo que será apresentado. A Comissão segue trabalhando no desenvolvimento dos três modelos possíveis (designação completa, designação completa e codireção, copropriedade). Estes modelos propostos serão apresentados ao Capítulo e às Assembleias para que eles possam ser discutidos. Já se pode prever que será necessário um tempo prolongado para colocar o modelo em prática sobre as mudanças, levando em consideração as condições concretas de cada território.

Sobre esse assunto, convém recordar que o Capítulo e as Assembleias de novembro, por sua natureza, têm a tarefa de estabelecer um marco legislativo, não de tomar decisões particulares ou realizar atos de governos pontuais.

Há, ainda, temas em discussão e, provavelmente, nem tudo relacionado com as obras de apostolado será decidido de modo definitivo. Mesmo assim, os três governos gerais consideram que a constituição e início da Federação, com as características e atribuições que apresenta o atual documento, é um passo possível e conveniente para o bem de todo Regnum Christi e dos três ramos consagrados.

Veja aqui o documento completo do terceiro rascunho dos Estatutos

Aqui você pode saber mais sobre o processo de revisão dos Estatutos e da primeira parte da Assembleia Geral do Regnum Christi:

Conclusões da primeira parte da Assembleia Geral

Delegados falam sobre Assembleia Geral do Regnum Christi

Tudo à mão para refletir: documentos das Assembleias e do Capítulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here