“Já não sou eu quem vivo, é Cristo que vive em mim” – Ordenação sacerdotal do Pe. Angelo Senchuke, LC

0
1352

“Uma ordenação sacerdotal é um encontro entre o poder de Deus e a fraqueza dos homens. É a entrega dos homens na misericórdia de Deus” (Dom Marcony Ferreira, bispo-auxiliar de Brasília) 

Foi ordenado sacerdote, no último sábado, 26 de setembro, o Pe. Angelo Senchuke, LC. A cerimônia aconteceu na Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, em Brasília, e foi presidida pelo bispo-auxiliar da diocese, Dom Marcony Ferreira e concelebrada pelo Pe. Cleomar Ferronato, LC, Diretor Territorial dos Legionários de Cristo no Brasil e demais Legionários de Cristo.

Toda a família espiritual do Regnum Christi esteve representada: noviços e religiosos, Consagradas do Regnum Christi, o Leigo Consagrado do Regnum Christi, Ignacio Vivar e alguns membros do Regnum Christi de Brasília e de outras localidades do Brasil. Os familiares e amigos do Pe. Angelo, que é de São José dos Pinhais/ PR, também viajaram para acompanhar a ordenação.

No início da celebração, Pe. Cleomar Ferronato, LC, cumprimentou todos os presentes e agradeceu, especialmente, a presença de Dom Marcony na ordenação sacerdotal do Pe. Angelo. “Sempre fomos muito bem acolhidos nessa diocese e ficamos felizes por viver juntos esse momento importante. Quero aproveitar essa ocasião para renovar nossa adesão filial aos nossos pastores. Contem conosco, com o que estiver ao nosso alcance, para colaborar com sua missão nessa diocese. Os legionários de Cristo e os membros do Regnum Christi se unem ao senhor, através da nossa oração e do nosso trabalho apostólico”, disse.

Na homilia, Dom Marcony lembrou a todos que Cristo continua chamando pastores. “Cristo chama de maneira especial. Querendo continuar sua obra, desde o ventre materno, como aconteceu com Jeremias, o Senhor continua chamando pastores que guiem o seu rebanho. Uma ordenação sacerdotal é um encontro entre o poder de Deus e a fraqueza dos homens. É a entrega dos homens na misericórdia de Deus. Como Paulo, somos chamados a nos entregar a nosso Senhor. Na fraqueza da carne, vivemos na fé. Somente Ele é fortaleza do rebanho, Ele conduz, Ele inspira, santifica e enche de graça aqueles que Ele mesmo escolheu”.

O bispo auxiliar também fez uma reflexão com o lema escolhido pelo Pe. Angelo para sua ordenação: ‘já não sou quem vivo, é Cristo que vive em mim’ (Gl 2, 19-20).

“O lema de sua congregação traz consigo duas pilastras fortes: o amor a Cristo e a Igreja. Ame a Igreja como ela é, não como gostaria que ela fosse. Que sua fraqueza seja completada na cruz de Cristo e se torne força de Deus para aqueles que Deus lhe confiar em seu ministério. A entrega deve ser total e não pelas metades. Seja padre, somente padre, totalmente padre. Necessitamos a coerência de vida que os primeiros cristãos tinham porque refletiam a Cristo. A vida do sacerdote é uma entrega total. Ele abandona todos os seus planos. Ele se joga nas mãos de Deus. Essa é a melhor aula de teologia que você poderia ter”, destacou.

Por fim, Dom Marcony relembrou o amor dos Legionários de Cristo e do Regnum Christi ao papa, à Igreja e citou Nossa Senhora de Guadalupe. “Quando vierem as tribulações, escute uma palavra que Juan Diego escutou: ‘não estou eu aqui que sou a sua mãe?’ Que ela cuide de você, como cuidou do menino Jesus”, concluiu.

Ao final da Santa Missa, o Pe. Angelo proferiu suas primeiras palavras como sacerdote e emocionou a todos os presentes. “O lema que escolhi é a expressão do que eu acabo de viver. Hoje tudo mudou. Agradeço a Deus, por ter me confiado essa vocação, aos meus pais, minha família, pelo apoio. Quando Deus chama um filho, chama toda sua família. Agradeço Dom Marcony, por ter aceito presidir esse momento”.

Ele lembrou que a ordenação seria em Roma e,  devido a pandemia, não foi possível e agradeceu a presença de cada um na ordenação. O jovem sacerdote (30 anos) também falou da importância dos formadores em sua caminhada, seus irmãos legionários ali presentes, além do Nacho, leigo consagrado, com quem trabalha na seção de jovens, das consagradas e de toda sua família.

Por fim, Pe. Angelo compartilhou três pedidos que Deus fez a ele, durante sua caminhada: ser um sacerdote simples, humilde e apaixonado por Cristo e pelas almas. Ele agradeceu o testemunho dos jovens que ele trabalha na seção e que não puderam estar presentes na ordenação. “Hoje, eu peço a vocês uma só coisa, que cuidem para que eu seja fiel ao que Deus me pediu. Meu sacerdócio é para todos vocês. Que Maria me ajude sempre a me lembrar que ‘já não sou quem vivo, é Cristo quem vive em mim’”!

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here