Encarregados territoriais da pastoral juvenil do Regnum Christi se reúnem em Roma

0
2545

Os encarregados territoriais da pastoral juvenil do Regnum Christi, junto com a Área de Vida e Missão do Regnum Christi da Direção Geral, se reuniram em Roma, de 22 a 28 de fevereiro. O objetivo do encontro foi refletir sobre os diversos temas que hoje fazem referência à missão do Regnum Christi para jovens. Do Brasil, participou o Pe. Rafael Kizimia, LC, diretor da seção de jovens do Rio de Janeiro e encarregado da Pastoral Juvenil no território.

Durante estes dias, para auxiliar nos trabalhos, usou-se o método de “ver, julgar e agir”. Em um ambiente de muita liberdade e escuta, foi possível que todos manifestassem a visão  de cada território, a partir dos cinco fundamentos do membro do Regnum Christi: a vida espiritual, o acompanhamento, a formação, a vida de equipe e o apostolado.

Um sentimento unânime entre os participantes foi o desejo de ir ao essencial da missão para iluminar as diversas realidades onde o RC está presente e desenvolve sua atividade apostólica. Com essa perspectiva, se produziu um breve documento que reflete a importância de formar comunidades de apóstolos que formam comunidades de apóstolos.

Confira o documento final “Comunidades de apóstolos que formam comunidades de apóstolos”, em português 

Isso significa que, nas seções de jovens, em todos os territórios, se vê a urgência de oferecer uma formação adequada aos formadores para que, junto aos diretores de seção, possam formar uma comunidade viva de apóstolos que acompanhem e formem outros jovens para lançá-los à missão.

Além do documento final produzido, também se constitui uma equipe internacional de pastoral juvenil composta pelos encarregados territoriais com a finalidade de dar seguimento aos temas vistos e à futuras iniciativas dentro do Regnum Christi.

Para embasar as reflexões que ocorreram em Roma, houve um trabalho prévio onde se recolheu, por meio de uma enquete online, a impressão de diversos diretores, auxiliares e capelães que trabalham com jovens nos diversos territórios. Participaram 266 pessoas de 20 países. Outra fonte de informação foi uma jornada de trabalho realizada em 2018.

Para o Pe. Rafael Kizimia, LC, o ambiente que se respirou durante as reuniões foi realmente de uma comunidade de apóstolos. “Em cada momento, guiados pelo Espírito Santo, procuramos entender a realidade e expressar o que mais poderia nos ajudar nestes momentos. Hoje em dia, o trabalho pastoral com jovens está permeado por muitos desafios produzidos pela nossa cultura, mas isso, ao invés de nos desanimar, reascende o desejo de que cada vez mais jovens possam conhecer a mensagem de Jesus Cristo. O anseio de voltar ao essencial nos levou a perceber que cada seção tem a urgência de ser realmente uma comunidade de apóstolos em missão. Assim, cada jovem poderá viver o carisma do RC em plenitude”, disse.

Quanto ao Brasil, o Pe. Rafael fez uma reflexão. “Para o nosso território, penso que podemos realizar uma maior ação conjunta dos diretores de seção em iniciativas de formação, especialmente para formadores, além de uma sinergia maior com os diretores e formadores do ECYD. Dessa forma, poderemos fazer com que as seções de jovens respirem  cada vez mais a riqueza do nosso carisma”, concluiu.

O Pe Gabriel Abascal, LC, do território do México, também compartilhou que “o trabalho com os jovens no Regnum Christi supõe muitos desafios, mas ao mesmo tempo o enxergamos com muita esperança. O maior desafio, na minha opinião, é que enfrentamos um mundo oposto ao que nós vivemos quando éramos jovens. A adaptação e o lugar onde se encontram os jovens está em um contínuo movimento que nos exige muita preparação e acompanhamento, se queremos formar neles os apóstolos que necessitamos para evangelizar a sociedade. O desafio específico no Regnum Christi é que, depois da renovação que vivemos devido à nossa história e feridas institucionais, agora nos corresponde renovar as estruturas que funcionaram durante muitos anos, para poder acompanhar, formar e projetar os jovens no apostolado. A Igreja passa por uma crise de vocações séria e o Regnum Christi também a sente. É a nossa vez de repensar as formas e as estruturas, sem perder o essencial de nosso carisma, para poder fazer um trabalho como Deus nos pede na pastoral juvenil”, disse.

Confira o documento final “Comunidades de apóstolos que formam comunidades de apóstolos”, em português 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here