Colaboração: um período que transforma vidas – veja o testemunho de ex-colaboradoras RC

0
2967

Os colaboradores são aqueles membros leigos do Regnum Christi que dedicam um ou mais anos de sua vida a servir apostolicamente em tempo integral e de forma gratuita à Igreja no Regnum Christi. Nos últimos meses, algumas jovens que foram colaboradoras compartilharam um pouco de sua experiência durante este tempo.

Conheça Maria Beatriz Reis, do Rio de Janeiro, 26 anos – está concluindo o seu período de colaboração em Brasília:

1- Como resume a experiência da colaboração?

Um ano de muita intensidade. Como são muitas experiências vividas em um ano ou um pouco mais que isso, é tudo intenso. Um ano para se dedicar 100% ao apostolado, e fazer tudo por isso, sendo todo tempo colaboradora, em todos os lugares. Um tempo para se conhecer melhor, sair da sua zona de conforto, e viver em situações não vividas antes. Um momento de amar muito todas as pessoas que Cristo coloca em nosso caminho nesse período e, principalmente, deixar-se ser amada. Um ano para experimentar o carisma do Regnum Christi desde a hora que acordamos até a hora de dormir; de conhecer melhor as consagradas e os padres, de ver quão humanos são, mas sobretudo, o quanto de virtude existe no dia a dia de cada um deles. Um ano para deixar-se guiar por Deus, para onde Ele quiser nos conduzir; de estreitar laços com Ele, ainda que com muitos altos e baixos, e confiar abundantemente que nada acontece sem que Ele permita, e que os frutos são todos Dele.

2- Como a colaboração mais te ajudou?

A colaboração me ajudou em muitas áreas da vida. Primeiro, espiritualmente, me dando uma base mais sólida na minha relação com Deus, mais amadurecida, aprendendo como Ele fala comigo especificamente e como posso escutá-Lo melhor. Também me ajudou muito na parte da vocação pessoal e profissional, pois dentro do meu apostolado consegui ver um chamado muito forte para algo que vai permear toda a minha vida, algo que eu tenho certeza de que dificilmente veria se não tivesse dado esse tempo para Cristo, pois não teria pensado nessa possibilidade. A colaboração também me ajudou a aprender a lidar melhor com as pessoas que são diferentes de mim e, morando em uma comunidade de consagradas, aprendi muito sobre o olhar cuidadoso e atento às necessidades do próximo. Por fim, aprendi muitas coisas diferentes, como a me colocar em situações novas, comer alimentos diferentes e até a dar formações, por exemplo.

3- Qual foi o maior desafio neste ano?

Acho que foram dois grandes desafios: estar longe de casa e da minha família, chegar em um lugar novo e em um apostolado novo. Eu nunca tinha trabalhado com o ECYD (O RC para adolescentes), então foi bem desafiador aprender como funciona a dinâmica desse apostolado, como falar a linguagem das crianças e adolescentes e também me demandou ter bastante paciência comigo mesma e com as situações para me adaptar a elas.

Conheça Lunna Araújo, de Brasília, 24 anos – colaboradora na cidade de Santiago, no Chile no ano de 2022:

1-Como resume a experiência da colaboração?

Resumo a colaboração como um tempo de viver uma intimidade com Jesus, na medida em que abrimos nosso coração para isso. Nessa intimidade, O conhecemos mais e caminhamos com Ele, correspondendo ao Seu chamado, estando com as pessoas que Ele coloca em nossa vida nesse tempo, buscando vê-Lo em tudo e em todos e, também, levando Ele para a cantinho que vamos e a cada coração que encontramos.

Essa experiência nos permite ampliar nossos horizontes, nos conhecer, superar-nos, conhecer outras realidades, aprender sobre e como viver com mais totalidade o carisma do RC e a ter vivências que não teríamos em outra circunstância. É sobretudo, um tempo que Jesus nos dá e não somente um tempo que nós damos a Ele.

2- Como a colaboração mais te ajudou?

A colaboração me ajudou em diversos aspectos. A colaboradora que começou seu ano em março de 2022 já não é mais a mesma. Me ajudou a crescer muito em diversas áreas, especialmente espiritual, emocional e psicologicamente. Me mostrou que não há nada mais importante na vida do que estar e viver com Jesus!

3- Qual foi o maior desafio neste ano?

O maior desafio desse tempo foi aprender a superar meus próprios limites, ter paciência no processo e me adaptar a uma nova realidade, em que tudo era desconhecido no princípio.

Conheça Daniela Ocampo, de Manizales, Colômbia, 27 anos – colaboradora em Brasília no ano de 2022:

1- Como resume a experiência da colaboração? 

Intimidade com Jesus, desafios, graça infinita, crescimento, conhecimento do significado do verbo amar. Para muitas pessoas, de longe, pode parecer um tempo perdido, mas para mim, foi o melhor tempo investido da minha vida, porque Jesus me chamou a investir nas coisas eternas, aquelas que ficam, que nos fazem caminhar até o Céu. O resumo do que é a colaboração é que o essencial é estar com Ele, deixar-se amar e responder com amor porque Ele espera pelo nosso amor, sempre. A colaboração, foi sem dúvida a melhor experiência da minha vida!

2- Como a colaboração mais te ajudou?

Foi um tempo de autoconhecimento, superação e crescimento na vida espiritual. Minha vida de oração cresceu como eu nunca imaginei. Também no apostolado, me ajudou muito a aprender sobre o verdadeiro significado de se entregar pelos outros e amar sem medida.

3- Qual foi o maior desafio neste ano?

Me organizar para ter tempo para o essencial que é a oração e a intimidade com Jesus, porque é muito intenso tudo, a vida de colaboradora não para! Também foi um desafio me adaptar a uma rotina tão diferente.

Saiba mais sobre o programa de Colaboração:

Missão: Colaborar com a Igreja na nova evangelização, através do carisma, obras e apostolados do RC.

Programa de Colaboradores: busca que os jovens admitidos façam uma experiência do amor real de Jesus Cristo, se formem como apóstolos, vivam o serviço desinteressado e constante ao próximo e percorram o caminho em direção a sua plenitude vocacional. Normalmente, são acompanhados em sua própria localidade um ano antes de irem colaborar.

Objetivos do programa de Colaborador: formar cristãos autênticos, conscientes e entregues a sua missão apostólica para toda a vida; viver uma experiência real, profunda e pessoal de Jesus Cristo; viver o serviço e entrega desinteressado e constante ao próximo; adquirir uma formação integral; percorrer o caminho à plenitude vocacional.

Para mais informações, procure o diretor de sua seção! 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here