Conheça os sete pontos fundamentais dos Estatutos da Federação Regnum Christi

0
1022

Na semana passada, a Santa Sé aprovou a Federação Regnum Christi e seus Estatutos. Eles entram em vigor a partir do dia 15 de setembro.

Os Estatutos da Federação Regnum Christi são um ponto de encontro no qual coincidem as quatro vocações que a conformam: Legionários de Cristo, Consagradas do Regnum Christi, Leigos Consagrados do Regnum Christi e leigos associados. Este é o fruto de um processo de discernimento entre todos, escutando a Igreja e pedindo a luz do Espírito Santo.

Conheça os sete pontos fundamentais dos Estatutos da Federação Regnum Christi:

A Federação em 7 pontos (clique para visualizar)

 

1- O Regnum Christi, uma realidade da Igreja formada por quatro vocações: legionários de Cristo, consagradas, leigos consagrados e leigos

Um dos aspectos esclarecidos durante este processo de renovação é a própria identidade do Regnum Christi como uma realidade formada por quatro diferentes vocações (Legionários de Cristo, consagradas, leigos consagrados e leigos), cada uma das quais expressa com sua própria originalidade a missão e carisma comum do Regnum Christi.

2- Corresponsabilidade

Consequentemente, o processo concluiu que cada uma das quatro vocações que formam o Regnum Christi é corresponsável pela custódia do carisma comum, reconhece o valor da autonomia de cada uma e a importância de sua própria expressão canônica.

3- Governo colegiado em que os leigos participam de direito com voz e voto consultivo

A colegialidade do governo da Federação é outra das grandes novidades na forma de organizar o Regnum Christi. Demonstra um avanço e é expressão de uma forma renovada do exercício da autoridade ao serviço da missão comum. Demonstra o espírito de comunhão e a complementariedade das vocações, respeitando a autonomia própria de cada vocação.

O órgão de Governo da Federação se chamará Colégio diretivo. Estará formado pelos diretores das vocações consagradas – Legionários de Cristo, consagradas e leigos consagrados – e por dois leigos com voz e voto consultivo.

Os leigos expressaram no momento a importância de aprofundar em sua identidade como leigos no Regnum Christi e na Igreja vendo “a necessidade de crescer no futuro em busca de uma maior harmonia entre a identidade jurídica e a realidade carismática do Regnum Christi”.

4- Pertença dos Legionários de Cristo ao Regnum Christi

Durante o processo de renovação, confirmou-se a pertença da Legião de Cristo ao Regnum Christi de forma inseparável, tanto no Capítulo Geral dos Legionários de Cristo de 2014 (CCG 2014, 2), como na comunicação do Capítulo Geral de abril de 2018 (CCG 2018, 12) e no Capítulo Extraordinário de 2018.

5- Governo, direção e gestão das obras orientadas para a missão

Em relação ao governo das obras, o Estatuto estabelece que poderão depender de uma das vocações, de várias ou da própria Federação Regnum Christi, e que cada obra estabelecerá em seus estatutos correspondentes a maneira de ser governada nesse sentido. A obra atualmente existente se organizará conforme a realidade de cada território e funcionará pelos próximos anos.

6- Expressão renovada e compartilhada da espiritualidade

O Estatuto contém uma expressão renovada e compartilhada da espiritualidade e dos princípios de ação apostólica e estabelece com clareza os fundamentos espirituais do Regnum Christi. Seus membros buscam “dar glória a Deus e fazer presente o Reino de Deus no coração dos homens e da sociedade (EFRC 7)” por sua própria santificação e pela ação apostólica.

7- Uma federação como forma canônica

A Federação aprovada agora pela Santa Sé foi proposta como a forma jurídica mais adequada para o Regnum Christi, que permitiu “dotar-lhe de uma configuração canônica mais sólida do que daquela do Estatuto de 2004 e mais de acordo com a fisionomia da realidade carismática do Regnum Christi”, segundo explicado pela Assembleia Geral de 2018, em sua mensagem final.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here